Saiba identificar onde está o barulho do seu carro

70

Ter um carro com barulho não é novidade, alguns motoristas toleram mais que outros, no entanto uma coisa é certa, se seu veículo faz algum tipo de ruído, tenha certeza de que ele só tende a piorar. Diante disto, vamos dar umas dicas para que você ajude seu mecânico a resolver o problema, evitando a troca de peças desnecessárias.

O primeiro passo é identificar se o barulho vem da dianteira ou da traseira. Se o ruído vem da parte de trás, a tarefa será mais simples, pois a suspensão traseira possui poucas peças, o que acaba facilitando a localização do problema. Mesmo assim, antes de levantar o carro, faça uma inspeção no porta-malas, veja se o estepe e as ferramentas estão bem fixados ou se a fivela de algum cinto de segurança não está batendo no acabamento da lateral. Internamente, verifique se existe folga na fixação do encosto do banco traseiro. Na suspensão traseira os maiores focos de barulho costumam ser o escapamento solto ou buchas da suspensão.

Imagem Divulgação

Os ruídos na parte dianteira podem ter origem no motor ou na suspensão. Os ruídos que saem do motor geralmente são contínuos, provocados por rolamentos, polias, correias, esticadores, alternadores, compressores ou por causa dos desgastes de peças internas do trem de força. Podemos dizer que a origem vem do motor quando o ruído se apresenta, assim que colocamos o propulsor em funcionamento e independe do veículo estar ou não em movimento.

Já aqueles ruídos produzidos pela suspensão são intermitentes, ocorrem em determinadas situações de terreno e, de maneira geral, com o veículo em movimento, as buchas, batentes, bandejas, pivôs e amortecedores são os principais vilões.

Aqueles motoristas que dirigem de forma agressiva, com arrancadas e freadas bruscas, acabam danificando os coxins (grandes causadores de barulho) que suportam motor e câmbio. Se quando você pisar no freio acontecer o ruído, corra no mecânico antes que tenha que ir a uma funilaria e pintura. Pastilhas e discos de freio devem ser verificados a cada 10.000 km.

Para facilitar a vida de seu mecânico, procure identificar em qual situação o ruído acontece, em subidas, valetas, lombadas, em baixa ou alta velocidade, virando para direita ou para esquerda, pois assim ele fará os reparos e terá a chance de verificar se o reparo foi assertivo.

Via: Zap Carros