Hyundai HB20 chega por R$ 31.995 e mira VW Gol e Fiat Palio

324

Hyundai HB20 traz design marcante como os outros carros da marca

Imagem Divulgação

Após muito suspense, a Hyundai apresentou sua arma secreta para encarar Volkswagen Gol, Fiat Palio e o novato Toyota Etios (que será revelado oficialmente na segunda-feira). O hatch, batizado de HB20, chega ao mercado com duas opções de motorização: 1.0 de 80 cv, disponíveis aos 6.200 giros, e torque de 10,2 kgfm a 4.500 rpm; e a 1.6 de 128 cv a 6.600 rpm e torque de 16,5 kgfm a 5.000 giros. O primeiro propulsor vem acompanhado de câmbio manual de cinco marchas, já o segundo trem de força oferece a transmissão mecânica e a automática de quatro velocidades. Os dois são bicombustíveis.

Imagem Divulgação

HB20 é fabricado em Piracicaba (SP)
A configuração mais simples, que traz o motor 1.0, parte de R$ 31.995 e é equipada de fábrica com ar-condicionado, direção hidráulica, duplo air bag, ajuste de altura do banco do motorista, porta-objetos e abertura interna do tanque de combustível.

A opção topo de linha, equipada com motor 1.6 e câmbio automático, custa R$ 47.995 e acrescenta sensor de estacionamento, freios ABS, rádio, farol de neblina, ar-condicionado, volante com regulagem de altura e profundidade, banco traseiro bi-partido, volante com revestimento de couro e comandos do rádio. A marca afirma que todas as versões terão 5 anos de garantia sem limite de quilometragem.

Imagem Divulgação

anco do motorista tem uma gaveta,como no VW Fox, para guardar objetos
De acordo com a Hyundai, o único opcional é o sistema de áudio, que custa R$ 995. A marca afirma que todas as versões terão 5 anos de garantia sem limite de quilometragem. As vendas começam no próximo dia 10.

IMPRESSÃO: O design e os cinco anos de garantia são os destaques do modelo para tentar derrubar seus rivais VW Gol e Fiat Palio. Mas o HB20 não é apenas bonito, ele sabe desempenhar. Testamos a versão 1.6 (mesmo que equipa Kia Soul) com câmbio manual de cinco velocidades. O conjunto mecânico está alinhado e agrada muito. O propulsor tem força e não aponta cansaço em nenhum momento, graças ao torque de 16,5 kgfm (quando abastecido com etanol). As marchas são alongadas e aproveitam tudo que o trem de força tem a oferecer, sem desperdício.

Aos 120 km por hora o motor se quer pedia arrego, não demonstrava cansaço. O isolamento acústico não deixou a desejar e o espertinho HB20 agradou também na suspensão firme. O espaço interno é na medida para o segmento, nada que surpreenda. São 3,9 metros de comprimento, 1,68 m de largura, 1, 47 m de altura e 2,50 m de entre-eixos. O porta-malas tem 300 litros (20l mais do que o Gol, por exemplo).

No quesito acabamento, ele merece elogios. O bom gosto e os cuidados não revelam rebarbas ou qualquer outra falha na cabine. O painel de instrumentos é esportivo e se harmoniza com a área do sistema de som. No entanto, a parte onde estão os comandos de ar-condicionado não segue o mesmo estilo do restante da cabine, poderia ser mais caprichado.

A ergonomia é outro ponto positivo do carro de entrada da Hyundai. O ajuste do banco do motorista é feito por uma roldana e a posição é fácil de ser encontrada. Os comandos estão próximos, não é necessário qualquer esforço para abrir os vidros ou mudar a música do rádio.

Imagem Divulgação

A versão de motor 1.0 só tem câmbio manual, já a 1.6 traz opção de transmissão mecânica e automática
Confira o preço de cada versão:

Comfort 1.0: R$ 31.995

Comfort Plus 1.0: R$ 33.995

Comfort Style 1.0: R$ 37.995

Comfort 1.6: R$ 36.995

Comfort Plus 1.6: R$ 38.995

Comfort Style 1.6: R$ 42.995

Comfort Style 1.6 automático: R$ 45.995

Premim 1.6: R$ 44.995

Premium 1.6 automático: R$ 47.995

Imagem Divulgação

 

Via: ZAP  Carros