Conheça 10 mulheres inspiradoras em comemoração ao dia 08 de março

179

Em comemoração a história do Dia Internacional da Mulher, das lutas femininas, conquistas das mulheres, participação política das mulheres, e o papel da mulher na sociedade, separamos 10 grandes mulheres que nos inspiram sempre.

 

Rainha Elizabeth II

Deus salve a rainha! A letra do hino nacional do Reino Unido e também da música mais famosa dos Sex Pistols, mostra que Elizabeth II tem uma tremenda reputação a zelar. E ela o faz com destreza há 59 anos de reinado. Mais do que ninguém, a rainha sabe o que é ter todos os seus passos seguidos por paparazzi desde o nascimento. Reservada, Elizabeth mantém a elegância e sobriedade nas cerimônias reais. Sua figura foi retratada no cinema em “A Rainha”, filme que rendeu o Oscar de melhor atriz em 2007 a Helen Mirren.

Madre Teresa de Calcutá

Símbolo de generosidade e devoção, Madre Teresa dedicou sua vida a educar crianças pobres. Sua dedicação era tanta que viajou o mundo inteiro promovendo sua causa, convenceu dois papas a colaborar com suas missões e ganhou o prêmio Nobel da paz em 1979. Influente entre ricos e famosos, soube usar sua fama para alimentar suas obras de caridade, iniciando uma onda de celebridades “do bem”.

Angelina Jolie

Angelina Jolie é o exemplo de como a beleza pode ser superada pela competência. Linda como sempre, a atriz é mais do que consagrada como uma das principais de sua geração. Mas Angelina já afirmou mais de uma vez que a carreira não é seu papel principal. Mãe de seis filhos (Zahara, Madoxx, Pax Tien, adotados; e Shiloh, Knox e Vivienne, naturais), mulher de Brad Pitt, um dos mais cobiçados partidos de Hollywood, ela se desdobra para garantir toda a atenção do mundo à família. Como se fosse pouco, Angelina ainda arranja tempo para partir em missões humanitárias como embaixadora da Boa Vontade da ONU. Tudo o que ela faz é do bem.

Hebe Camargo

Amada por todos, Hebe Camargo tem sua história confundida com a da própria televisão brasileira. Hebe surpreendeu em 2008, quando anunciou que estava lutando contra um câncer. Aos 81 anos, a apresentadora se curou da doença, trocou de emissora (saiu do SBT e foi para a Rede TV) e começou uma nova etapa em sua vida, mostrando que a idade não é motivo para parar, nunca.

Oprah Winfrey

São 25 anos à frente do programa mais influente da TV norte-americana. Mulher, negra e fora dos padrões mais extremos de beleza, Oprah superou todo e qualquer preconceito para reinar absoluta na mente dos americanos com seu carisma contagiante. A apresentadora sempre apoia projetos e políticos, muitas vezes influenciando os rumos da história de seu país com seu aval. Obama que o diga: dizem que seu apoio ao presidente norte-americano rendeu mais de um milhão de votos ao partido nas eleições congressistas. Esta, diz ela, é a última temporada de seu programa. Isso porque em breve a apresentadora deve lançar seu próprio canal televisivo nos Estados Unidos.

Anita Garibaldi

A jovem Anita Garibaldi é uma das figuras mais marcantes da Revolução Farroupilha, a guerra pela independência do Rio Grande do Sul. Ela se tornou heroína de guerra ao conhecer o grande amor de sua vida, o italiano Giuseppe Garibaldi. Seu ímpeto pela batalha era tanto que nem o fato de ter engravidado cinco vezes a fez diminuir o ritmo. Anita Garibaldi morreu aos 27 anos, no parto de seu quinto filho, na Itália, e se tornou um exemplo de luta nos dois países.

Clarice Lispector

A autora de “Perto do Coração Selvagem” era um grande enigma até para si mesma. Suas palavras profundas que refletiam a inquietude de simplesmente estar viva conquistaram admiradores em todo o mundo. Clarice Lispector foi esposa, mãe de dois filhos e uma das escritoras mais misteriosas do país.

Marie Curie

A cientista franco-polonesa Marie Curie foi certamente uma das mentes mais brilhantes do século 20. Ela foi a primeira mulher a ganhar um Nobel. Aliás, ganhou dois: em física e química, por sua pesquisa com radioatividade no começo do século 20. E tudo isso vivendo uma história de amor (com Pierre Curie) e lutando para ser reconhecida num em que até os homens sofrem para atingir o estrelato. 2011, aliás, foi declarado o ano de Marie Curie, na França e na Polônia.

Dilma Roussef

Poucos imaginavam que a luta contra a ditadura fosse apenas o começo da carreira política de Dilma Rousseff. Com fama de pulso firme no comando da Casa Civil no governo Lula, Dilma se tornou sua pupila e sucessora na presidência. Depois de uma eleição bastante atribulada – e de uma transformação física notável -, assumiu o cargo como a primeira presidente do sexo feminino no Brasil.

Michelle Obama

A primeira-dama norte-americana a nova cara de seu país: negra, estilosa e confiante, com uma carreira sólida de advogada, não se esqueceu das duas filhas, Sasha e Malia, quando seu marido virou presidente, pondo a carreira em segundo plano para cuidar das meninas. Michelle Obama esbanja elegância, mesmo ao usar um vestido nada exclusivo, vendido a meros R$ 60 na rede de lojas H&M (na foto acima, durante a entrevista com Matt Lauer, no programa The Today Show, na NBC), provando que não é preciso ser rica para estar na moda.

Via: M de Mulher