Confira algumas dicas para tingir os cabelos sem se arrepender

111
Cabelo Tingido
Imagem Divulgação

Mudar a cor dos cabelos é algo que já passou pela cabeça da maioria das mulheres, seja das que pintam os fios o tempo todo, das que apenas retocam a raiz porque trocaram a tonalidade natural, das que escondem os brancos ou das que não chegaram a concretizar o desejo de trocar a coloração das madeixas. “Isso está muito ligado à emoção. Hoje a mulher acorda querendo um cabelo e amanhã acorda querendo outro. E mudar faz bem mesmo, melhora a autoestima”, diz o cabeleireiro Claus Borges, do salão de beleza 1838. Segundo ele, para que a mudança seja bem-sucedida, o primeiro passo é discutir com um profissional o que você tem em mente, estando aberta a sugestões.

“Cada pessoa possui uma personalidade e cabe ao profissional captá-la”, explica. Para ajudar o cabeleireiro nessa descoberta, é importante listar o que você não gosta. Borges diz que, com isso, consegue ao mesmo tempo descartar opções e chegar a um denominador comum com a cliente. Levar uma foto como referência também é valido, mas o que não pode é ficar presa àquele modelo.

Para as marinheiras de primeira viagem, o profissional aconselha luzes, que são suaves e ajudam a decidir que caminho seguir depois. Para quem quer mudar sem se arriscar muito, há cores curingas. “Para as brasileiras, o melhor loiro é o europeu, o chamado loiro cinza, da Gisele Bündchen. Isso porque, em função da mistura de origens que temos no Brasil, o fundo do cabelo costuma ser avermelhado e, se colocarmos um loiro muito intenso, vai ficar amarelado demais”, explica Borges.

Todos os castanhos, especialmente o marrom, costumam ficar bons. Entre os tons de preto, o melhor é o azulado. “O contraste com uma pele bem branca é lindo”, avalia o especialista. Segundo ele, a coloração não é indicada para quem tem fios claros por causa da necessidade constante de manutenção. Na categoria dos vermelhos, a dica é o acobreado. “Fica espetacular em mulheres acima dos 40”.

Se mesmo tomando todo cuidado, o resultado da mudança de coloração foi desastroso, não se desespere. “Sempre existe solução, mesmo que seu cabelo tenha ficado verde, um bom profissional dá jeito”, afirma a cabeleireira Maria Lucia dos Santos. De acordo com ela, o ideal para não prejudicar a saúde dos fios é esperar pelo menos duas semanas antes de pintar os cabelos novamente.

Problema mesmo enfrenta quem decide voltar para a cor natural dos fios. O processo é bem mais difícil e, provavelmente, só vai acontecer depois de muita paciência. “Retornar à cor natural é uma tarefa praticamente impossível, mesmo para uma profissional. Para isso acontecer, é preciso deixar os fios crescerem completamente e ir cortando a parte pintada. Mas existem maneiras de se aproximar da tonalidade da cor natural, mexendo na pigmentação dos cabelos”.

Fonte: Minha Vida