Citroën DS3 chega por R$ 79.900, carregado de vaidade e esportividade

121
Imagem Divulgação

O lugar dele é ali, em uma das ruas mais badaladas da capital paulista. O “bibelô” da Citroën, o novo DS3, ganha uma vitrine chique e prestigiada, em uma loja conceito na Rua Oscar Freire para atrair atenção de quem faz questão de exclusividade. O hatch que esbanja requinte e personalidade parte de R$ 79.900 e começa a ser vendido no início do próximo mês, com o objetivo que ganhar mais espaço do que o Mini Cooper (cerca de R$ 80 mil) e o Audi A1 (cerca de R$ 95 mil).

É possível deixar o modelo com o seu jeito, apostando em adesivos (são sete opções para o teto) e em uma das oito cores da carroceria, há também outras configurações para o acabamento do painel. Dá para brincar de ser designer, pura diversão. O exterior chama atenção pelas linhas criativas e marcantes, assim como as seis luzes de leds que contornam as pontas do parachoque.

Imagem Divulgação

A preocupação com o visual é tamanha que lembra a de um “metrossexual”, nada está fora do lugar, sempre impecável. Até de se perfumar ele não esqueceu. Seguindo os passos do C4, o DS3 traz ao lado do painel de instrumentos um pequeno botão que joga no ar uma fragrância, que pode ter a intensidade regulada pelo motorista. Mas, engana-se quem pensa que o modelo se preocupa apenas com a vaidade.

Imagem Divulgação

A novidade não é só um carro “fofinho” e gracioso, ele conquista pela alma esportiva, escondida sob o capô, com um motor 1.6 turbo de 165 cv, movido a gasolina, (parceria com a BMW) – que equipa, por exemplo, os Peugeot 3008 e RCZ. O câmbio manual de seis velocidades tem química com o restante do conjunto mecânico e, logo nas primeiras marchas, mostra-se eficiente. Em baixa rotação, o pequeno francês já dá sinal do seu gosto por velocidade. De acordo com a marca, ele tem 24,5 kgfm de torque a 6.000 rpm, esbanja fôlego.

Imagem Divulgação

A transmissão vem acompanhada de um indicador no painel de instrumentos, que orienta o motorista a usar a marcha ideal para aquele momento. Segundo a Citroën, o sistema serve para ajudar na economia de combustível e de emissão de CO2 (a mesma ainda não revelou o quanto foi reduzido).

Imagem Divulgação

Por ora, o modelo só estará disponível em uma versão, que traz como opcional apenas os bancos de couro, por R$ 2.900. No fim do ano, a montadora prevê a chegada de um equipamento útil, o GPS integrado. Ainda não há valor definido, porém o mesmo deve ser oferecido em um pacote, pela fabricante. Também não há planos do modelo vir com câmbio automático e teto solar.

Urbaninho, ideal para rodar na cidade pelos seus 280 litros de porta-malas (mesmo tamanho do Novo Fiat Uno), 3,95 metros de comprimento, 1,71 m de largura e 1,48 m de altura, ele agrada em desempenho e conforto. A expectativa da montadora francesa é emplacar no País cerca de 250 unidades por mês.

Imagem Divulgação


Via: ZAP Carros