Chevrolet Sonic traz motor Ecotec 1.6 e parte de R$ 46.200

243
Imagem Divulgação

Após lançar o Cruze Sport6 em abril deste ano, a GM permanece determinada a conquistar o público jovem e apresenta agora o Chevrolet Sonic. O carro flex, que foi desenvolvido na Coréia do Sul (assim como o Cobalt), já circula em mais de dez países no mundo e chega ao Brasil nas versões hatch e sedã. Com novo motor Ecotec 1.6 l, o modelo chega nas configurações LT e LTZ. A opção de entrada parte de R$ 46.200 e a topo de linha, sem os opcionais, sai por R$ 56.100.

Imagem Divulgação

Muito parecidos internamente, o hatch e o sedã são como dois irmãos. Embora tenham sido lançado aqui simultaneamente e com características muito similares, o primeiro traz mais jovialidade e um ar mais esportivo, enquanto o segundo é aquele primogênito que quer parecer descolado e usa gírias para impressionar. A gíria aqui, no caso, seria utilizar o mesmo e ótimo motor de 16 válvulas do caçula, mas seu design não deixa esconder que ele é o mais conservador deles. Mas tudo bem, sem brigas! Certamente há plateia para os dois. A expectativa da GM é vender, ao todo, 1.200 unidades por mês, sendo cerca de 60% voltadas para o hatch e 40% para o sedã.

Imagem Divulgação

Mesmo que o sedã pareça mais sério, o desenho dos dois são estilosos. O do carro maior, por exemplo, traz as linhas da lateral mais alongadas. O hatch, no entanto, exibe traços mais baixos na parte dianteira que podem trazer um toque de dinamismo, parecendo que o veículo está em movimento mesmo quando ele está parado. Isso dá a ele mais esportividade, um toque de menino que não para no lugar.

Imagem Divulgação

O farol das duas configurações foi inspirado em motocicletas, com canhões de luz sem lentes, deixando o Sonic imponente. O painel de instrumentos recebeu a mesma inspiração, porém não combina muito com o resto do interior do carro. Parece que ele se sente deslocado dentro do compacto, não consegue se enturmar. Há uma mistura de analógico com digital que não agrada muito. A saída de ar lembra uma turbina de avião e também destoa um pouco do visual.

Imagem Divulgação

O interior do carro é bonito e o revestimento do banco e dos painéis são agradáveis ao toque. A posição de dirigir é excelente; há ajuste de altura do banco e de regulagem do volante. O entre-eixos de 2,52 metros proporciona bom espaço interno. As duas versões têm 2 m de largura e 1,51 m de altura, porém o sedã é 39 centímetros mais comprido que o hatch, medindo 4,39 m.

Imagem Divulgação

Há diversos porta-objetos na parte dianteira. Quem senta atrás não tem muita opção, a não ser os dois porta-copos que precisa disputar com quem está no assento da frente. Parece que a fabricante economizou em alguns materiais e esqueceu que, se o sedã é um carro para uma família jovem, como a própria GM classifica, pode haver briga entre os filhos, já que há compartimento para guardar objetos somente atrás do banco do passageiro. O motorista também é mais privilegiado, pois somente ele tem descanso para braço. Mas isso são detalhes se comparados a seu excelente desempenho.

Imagem Divulgação

Se o design agrada os olhos, o desempenho impressiona muito mais. É muito prazeroso dirigir o Sonic, especialmente a configuração manual, a qual o motorista pode sentir mais o carro. O novo motor Ecotec 1.6 l equipa o compacto e é dual CVVT, ou seja, duplo comando de válvulas continuamente variáveis. Quando abastecido com álcool, a potência chega a 120 cv a 6.000 rpm e o propulsor gera torque máximo de 16,3 kgfm a 4.000 rpm. Segundo a Chevrolet, 90% desta força já está disponível a partir de 2.200 rotações. O giro se mantém baixo mesmo em alta velocidade.

Imagem Divulgação

A suspensão é bem ajustada e o carro é bastante estável em curvas. A direção hidráulica é firme e deixa o motorista confortável para fazer manobras facilmente. As trocas de marchas são feitas de maneira absolutamente tranquilas, sem nenhum tranco, tanto na versão automática (seis velocidades) quanto na com câmbio manual (cinco marchas).

Imagem Divulgação

O Sonic traz dois porta-luvas, sendo um deles com tomada USB integrada. De série, a versão LT – que é a mais básica – é equipada com ar-condicionado, air bags dianteiros, computador de bordo, direção hidráulica, ABS com EBD (sistema eletrônico de distribuição de frenagem), vidros e travas elétricas, rodas de liga leve e desembaçador de vidro traseiro. A topo de linha, LTZ, traz tudo isso adicionado a sensor de estacionamento, faróis de neblina dianteiros, volante com controle de rádio, entre outros.

Confira a tabela de preços de todas as versões:

  •  Sonic LT hatch: R$ 46.200
  •  Sonic LT sedã: R$ 49.100
  •  Sonic LTZ hatch: R$ 48.700
  •  Sonic LTZ hatch automático: R$ 53.60
  •  Sonic LTZ sedã: R$ 51.500
  •  Sonic LTZ sedã automático: R$ 56.100

*Viagem feita a convite da fabricante

Via: ZAP Carros