Guarulhos investe em ações de sustentabilidade urbana

133
Imagem Divulgação

Referência de sustentabilidade urbana para outros municípios. Essa é a proposta defendida por Marco Aurélio Cardoso Carvalho, secretário de Meio Ambiente de Guarulhos.

Neste sentido, a prefeitura, em parceria com diversos segmentos da sociedade vem realizando ações que em curto, médio e longo prazo tornarão a cidade um exemplo a ser seguido por outros municípios, além de uma série de eventos que estão sendo realizados durante este mês.

“Podemos citar a implantação das Estações de Tratamento de Esgoto, que viabilizaram em pouco tempo o tratamento de 35% do esgoto, com previsão de aumentar mais 15% até o término desta gestão, chegando ao total de 50% de esgoto tratado. Levando em conta a quantidade de munícipes [2º maior município paulista com 1.221.979 habitantes, dados do Censo do IBGE 2010], esse volume é considerável”, aponta Carvalho.

Com o foco nos debates da Rio+20 e o cuidado com o planeta, o secretário de Meio Ambiente ressalta a ideia de potencializar o IPTU Verde que incentiva a preservação de árvores, de áreas permeáveis e de tecnologias verdes (coletor solar, reúso de água de chuva, etc.). “Além do desconto no imposto que pode chegar a 20%, há o trabalho de conscientização para a preservação do meio ambiente, incluindo mudanças paradigmas”, acentua.

Para este ano de 2012, a Secretaria de Meio Ambiente dará continuidade ao programa “ilhas verdes”, responsável pelo plantio de 85 mil árvores no município, com o objetivo de tornar a cidade mais agradável do ponto de vista térmico (combate às ilhas de calor), ambiental e paisagístico.

Foi inaugurado este mês o Parque da Saúde (antiga área da Furp), na região de Itapegica, Tranquilidade e Gopoúva. Trata-se de um parque com mais de 50 mil m² implantado em uma pequena floresta urbana com espécies raras de mata nativa. Esse parque tem uma característica mais natural e pouco impacto na sua implantação, com vários exemplos de reutilização de materiais. “Os eucaliptos que estavam em risco de queda foram suprimidos e transformados em bancos, mesas e cobertura natural para trilhas e caminhos.

Esse parque, em especial, tem uma relação direta com a história do local, o antigo sanatório Padre Bento que, originalmente, deu lugar a uma situação crítica da doença da hanseníase, e tornou-se um local com várias relações com tratamento de doenças (Hospital Padre Bento, Secretaria da Saúde e Fábrica de Remédios Populares – Furp).

Com a inauguração do Parque da Saúde, a transformação de um lugar conhecido pela doença se transformará em um local de lazer e práticas saudáveis. Temos consciência de que essas práticas, comprovadamente, aumentam a qualidade de vida”, justifica Cardoso. Guarulhos promoveu a conservação da geodiversidade, com a criação do Geoparque Ciclo do Ouro que integra componentes naturais, arqueológicos históricos e culturais, associados à exploração do ouro no período colonial.

A cidade também desenvolveu um cadastro da fauna local, por meio do programa que o município tem de biodiversidade, com as comunidades rurais. Isso viabilizou o mapeamento das espécies das matas e áreas urbanas e o cadastramento já ultrapassa 500 espécies, com várias nas listas de animais em extinção.”Fortalecemos a proteção do Corredor Ecológico [Cantareira-Mantiqueira] de alta prioridade para a mata atlântica, criando o novo Parque e Estação Ecológica e solidificando os já existentes”, destaca o secretário.

Em sua opinião, talvez a principal dificuldade da secretaria seja conscientizar a população para as boas práticas, no sentido de preservar e cuidar dos espaços públicos. Segundo informa, há muitas depredações e vandalismo nos espaços de lazer, como praças e parques que são administrados e mantidos pela pasta.

Via: DCI