Cresce o número de empreendedores individuais na cidade

129
Imagem Divulgação
Imagem Divulgação

Um grupo de 70 novos empreendedores individuais (EIs) esteve no auditório do Paço para receber das mãos do prefeito Sebastião Almeida a licença de funcionamento em suas atividades. Eles integram o programa instituído a partir da Lei Municipal 6.748/2010, que já alcançou a marca de 21.602 profissionais em Guarulhos, 2.166 somente entre janeiro e abril de 2013.

Além poderem exercer a profissão legalmente, eles passam a ter a acesso a benefícios como auxílio doença, licença maternidade, emissão de nota fiscal, aposentadoria, entre outros. “A formalização beneficia muito mais o cidadão do que o governo municipal já que a tributação mensal não ultrapassa os R$ 39,00 e permite o acesso a linhas de crédito, ao fornecimento para unidades da Saúde e da Educação e outros órgãos governamentais, sem falar na desburocratização para obter o CNPJ e nota fiscal”, analisa o secretário de Desenvolvimento Econômico, Luís Carlos Teodoro.

Juntamente com a licença de funcionamento, os novos empreendedores receberam selo de identificação do estabelecimento com a frase“EI, tô legal. Sou Empreendedor Individual”, o qual foi salientado pelo prefeito Almeida como “uma forma de mostrar aos clientes a seriedade e o profissionalismo do negócio”. Isso porque o programa da Prefeitura em parceria com o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micros e Pequenas Empresas) propicia uma série de cursos e projetos de reciclagem profissional e gestão do negócio.

Em busca dessas vantagens, a costureira Maria Neusa, 59, cadastrou-se no Fácil Empresarial. “Achei muito interessante a lei pois trabalhei por vinte anos para terceiros e não agüentava mais pegar condução para São Paulo. Agora estou montando a minha própria oficina de costura”, declarou.

Já Meire França da Silva Fernandes, 30 anos, seguiu o exemplo do marido. “Ele se inscreveu no programa e está muito satisfeito. Então, achei que havia chegado a minha vez e me cadastrei como comércio varejista de roupas e calçados”, afirma ela que está provisoriamente em imóvel alugado mas sonha abrir a loja na garagem de imóvel próprio em Cumbica, uma das regiões da cidade com maior concentração do EIs.

Qualquer profissional que exerça atividade comercial, industrial ou de prestação de serviços, desde que sua renda bruta não ultrapasse R$60.000,00 por ano, pode integrar o programa. Existem aproximadamente 500 atividades econômicas passíveis de serem cadastradas como EI. Essa relação pode ser obtida no site www.portaldoempreendedor.gov.br

Acompanhe aqui o número de EIs

Via: Prefeitura de Guarulhos