Projeto Tear reinaugura loja com design sofisticado

48
Tear1
Foto: José Luiz / PMG

Criado para promover a inclusão social de pessoas com transtornos mentais por meio de oficinas artesanais e profissionalizantes, o Projeto Tear – Oficinas de Trabalho, Terapia e Arte inova mais uma vez com a entrega de sua moderna loja, que foi totalmente reformada e ganhou design mais sofisticado e ecossustentável. Depois de apresentar ao mercado várias novidades na linha ecológica, como foi o caso do papel confeccionado com sementes de grama, lançado em 2008, o Tear reinaugurou seu novo espaço na manhã desta quarta-feira (19). A loja do Tear funciona de segunda a sexta-feira, das 9 às 17 horas, na rua Silvestre Vasconcelos Calmon, 92 – Vila Moreira.

No novo espaço, os visitantes contam agora com local mais amplo e todo voltado para a linha ecossustentável, como os balcões que foram confeccionados com matéria-prima de poda de árvore fornecida pela serralheria ecológica da Prefeitura. Além disso, pastilhas decorativas, vitrais e banquetas que dão um toque diferencial ao ambiente são fruto do trabalho desenvolvido nas demais oficinas do projeto.

Muito mais do que criar uma loja de produtos artesanais e ecossustentáveis, o Tear é um serviço público de saúde, que tem como parceiros a Prefeitura de Guarulhos, a Associação Saúde da Família e a Pfizer.

Público beneficiado

Tear2
Foto: José Luiz / PMG

Os beneficiados pelo Tear são adultos, de baixa renda, com problemas como esquizofrenia, depressão, quadros de ansiedade, entre outros, que estejam clinicamente estáveis, por meio de seleção feita pelo Sistema Único de Saúde (SUS) de Guarulhos. Ao serem indicados para participar do projeto pela rede de atenção psicossocial como uma forma inovadora de manutenção da saúde, preconizada pela reforma psiquiatra brasileira, os participantes escolhem entre uma das oficinas do projeto e começam a vivenciar a experiência de trabalho nos moldes do cooperativismo.

Além da Loja Tear, os materiais produzidos nas oficinas também podem ser comercializados para empresas que fazem encomendas. Parte dos valores obtidos com as vendas é revertida para os participantes, contribuindo assim para a geração de renda dos atendidos.

As oficinas realizadas pelo Tear são: vitral, mosaico, encadernação & papelaria artesanal, papel reciclado artesanal, serigrafia & personalização, tear & costura e marcenaria & marchetaria.

Desde 2010, a capacidade de produção do projeto passou por ampliações qualitativas com a aquisição de equipamentos, instrumentos e materiais. “Hoje, o Tear se destaca pelo pioneirismo no município enquanto iniciativa de geração de trabalho e renda no campo da saúde mental, gerando valores como cooperação, coletividade, solidariedade e promoção de saúde”, diz a coordenadora do projeto, Denise Antunes.

A coordenadora do projeto destaca que a produção de artesanato sustentável visando o reaproveitamento de materiais tem sido uma das ações dentro de um processo que respeita o meio ambiente e agrega valor ao produto artesanal. “Apostamos tanto no design da nova loja, que parte da estrutura é fruto do trabalho dos participantes das oficinas. O resultado foi um novo visual, o que reafirma a capacidade produtiva e criativa dos participantes do Projeto Tear”, enfatiza Denise.

Para Cristiane Santos, gerente de Comunicação Corporativa da Pfizer, a iniciativa vem ao encontro dos valores da empresa. “O apoio à comunidade é uma prática muito importante, que precisa ser multiplicada entre empresas e funcionários. Temos muito orgulho da parceria com o Projeto Tear, que já conseguiu beneficiar um total de cerca de 680 pessoas diretamente desde 2003”, conta.

Em 2012, as vendas dos produtos geraram mais de R$ 48 mil. Parte desta renda foi repassada aos beneficiados, na forma de bolsa-oficina, e o restante investido nas próprias oficinas.

Via: Prefeitura de Guarulhos