Espaço Cultura Inglesa-Guarulhos apresenta exposição sobre ficção científica

63
Imagem Divulgação

Programação paralela inclui quatro filmes, show, leitura dramática e debate.

Com “Frankenstein”, Mary Shelley inventou a ficção científica – gênero literário que ganhou no Reino Unido sua maior expressão como demonstram as obras de H.G.Wells, Aldous Huxley e George Orwell. A ficção científica agora é tema de uma exposição a ser promovida até o dia 19 de maio, no Espaço Cultura Inglesa – Guarulhos. Realizada sob curadoria de Rogério de Campos, essa exposição foi elaborada para o 15o Cultura Inglesa Festival. A mostra é composta por painéis que traçam a linha do tempo desse gênero altamente influente na cultura pop e por painéis que detalham cada autor e obra que se destacaram na ficção científica nas áreas de literatura, cinema, música, quadrinhos e games.

Durante a exposição, o público poderá assistir a uma programação paralela, também com entrada gratuita, formada por quatro filmes (“Brazil, O Filme”; ”Guerra dos Mundos”, “Frankenstein” e “O Homem que Caiu na Terra”), um show da Banda Diafanes, uma leitura dramática da peça “Hencefoward” (Daqui em Diante), de Alan Ayckbourn, e um debate sobre a série “Doctor Who”, com o britânico Stephen Rimmer.

O Espaço Cultura Inglesa-Guarulhos fica na Rua Brasília Castanho de Oliveira, 280, telefone (11) 2461-1032. A exposição ficará aberta de segunda a quinta das 9h às 20h; às sextas das 9h às 18h e aos sábado das 9h às 14h. A entrada é franca. Mais informações no site www.culturainglesasp.com.br . Siga a Cultura Inglesa pelas redes sociais: Twitter e Facebook e fique por dentro desta e de outras programações da escola.

FICÇÃO CIENTÍFICA

Desde o seu nascimento, no Reino Unido, a ficção científica ganhou contornos muito particulares, principalmente com sua criadora, Mary Shelley, a autora de Frankenstein. Com apenas 16 anos, ela deu a luz a esse novo gênero em 1816. Nesse ano ela, o marido, Lord Byron, John William Polidori e Claire Cliarmont passaram o verão em uma casa à beira do lago Léman, na Suíça. Esse time de autores se propôs a fazer uma “competição” de histórias de terror, e dessa brincadeira nasceram não apenas Frankenstein, como também uma versão mais contemporânea de Drácula, escrita por Polidori. “Eles comiam bastante antes de dormir para terem mais pesadelos à noite”, conta o curador Rogério.
Depois desse verão, o mundo nunca mais foi o mesmo. Escritores como H. G. Wells se debruçaram sobre o gênero e surgiram livros impactantes como “Admirável Mundo Novo”, de Aldous Huxley, e “1984”, de George Orwell (ambos britânicos). “Esses dois livros estão entre as distopias mais poderosas do século”, diz Rogério. “É o pensamento crítico da sociedade e do racionalismo que move a ficção científica britânica, de um jeito bem diferente da visão americana, que costuma ver com maior entusiasmo temas como as viagens no espaço.”

Da literatura a ficção científica se insinuou na cultura pop. O cinema se rendeu aos enredos fantásticos de livros como “2001, uma Odisseia no Espaço”, de Arthur C. Clarke, e “Laranja Mecânica”, de Anthony Burgess (ambos revistos pelo cineasta Stanley Kubrick). Com a corrida espacial na pauta do dia durante o final dos anos 1960, a música também começou a cadenciar essa influência. Ela surgiu na odisseia espacial do Major Tom de David Bowie (na canção “Space Oddity”) e seguiram até as batidas eletrônicas que questionavam o conceito de homem e de máquina dos alemães do Kraftwerk.
A exposição vai revelar a ficção científica em suas variadas formas, assim como seus ecos em diversas áreas da cultura pop.

PROGRAMAÇÃO PARALELA

Confira agora os detalhes de cada uma das atrações da programação paralela à exposição sobre ficção científica:
Assista aos filmes:
– Brazil, O Filme (segunda, 07/05 às 18h): de Terry Gilliam. Verdadeiro cult da ficção científica e cheio de humor ácido, “Brazil” é uma sátira que se vale do conceito de distopia – o inverso de utopia – para explicitar os absurdos da vida moderna. Duração: 132 minutos. Em inglês com legenda em inglês. Classificação: 14 anos.
– Guerra dos Mundos (terça, 08/05 às 18h): de Steven Spielberg. Refilmagem do clássico de 1953, com Tom Cruise no papel principal, é uma adaptação do romance escrito pelo britânico H.G Wells sobre uma invasão no planeta Terra por alienígenas. Duração: 116 minutos. Em inglês com legenda em inglês. Classificação: 12 anos.
– Frankenstein (quinta, 10/05 às 18h30): de James Whale. O que acontece quando o homem chega aos limites da ciência? Esta pergunta tão atual foi levantada em 1931, neste que é um dos maiores clássicos do cinema de horror, baseado na obra de Mary Shelley. Duração: 71 minutos. Em inglês com legenda em inglês. Classificação: 14 anos.
– O Homem que Caiu na Terra (sábado, 12/05 às 15h20): de Nicolas Roeg. David Bowie é o alienígena Thomas Jerome, que vem à Terra buscar água para seu planeta. Aqui, ele monta uma empresa de tecnologia para juntar o dinheiro necessário para construir a espaçonave que o levará de volta. Duração: 139 minutos. Em inglês com legenda em português. Classificação: 18 anos.

Conheça a peça:
– Leitura de Hencefoward (Daqui em Diante) (quarta, 09/05 às 18h30): de Alan Ayckbourn. O solitário Jerome quer recuperar a guarda de sua filha e, para isso, conta com a ajuda de sua empregada robô e da atriz desempregada Zöe. Direção: Rodrigo Haddad. Participação de dois alunos do grupo de teatro da unidade. Em inglês.

Curta o show:
– Banda Diafanes (sexta, 11/05 às 18h): Fruto do cenário cultural paulistano, no qual convivem as mais variadas etnias, a banda alia o rock a sonoridades e instrumentos de diferentes origens, como o theremin (sintetizador russo), o que dá um tom de ficção científica ao seu som.

Discuta a série:
– Bate papo sobre Doctor Who, com Stephen Rimmer (sexta, 11/05 às 18h): Saiba tudo sobre essa série clássica de ficção científica, apresentada pela BBC desde 1963. Em inglês.

Serviço

  • Data:até o dia 19 de maio de 2012
  • Horário: segunda a quinta das 9h às 20h; às sextas das 9h às 18h e aos sábado das 9h às 14h.
  • Local:  Espaço Cultura Inglesa-Guarulhos (Veja o endereço)
  • Valor: Entrada Franca

Via: Maxpress