Em cartaz mostra Movimento nº 1 na Vila Galvão

646

Em cartaz no Centro Permanente de Exposições de Arte Prof. José Ismael, a mostra Movimento nº 1, da artista Érika Malzoni, emprega novo significado a objetos do cotidiano, instigando a imaginação do visitante. A exposição individual pode ser vista até dia 13 de novembro, na Vila Galvão, com entrada franca. Entre os materiais utilizados pela artista em suas obras estão lacres de plástico (enforca-gato), conduítes e rede de nylon. Uma instalação feita com gravatas lembra a figura de um dragão chinês. Outra obra, com um sapato de couro sem sola, dá a ideia de movimento, como o próprio nome da mostra.

“Seu trabalho (de Érika Malzoni) tem como característica a ocupação do espaço a partir de materiais de pouco valor, descartados, coletados da paisagem urbana e lojas de refugo. O conteúdo da obra parece insistir em mostrar a oposição entre um mundo sólido e consistente, e um mundo líquido atual, distante da sensação de permanência”, explica a curadora da exposição, Ana Montenegro. “Coletando e rearranjando na acumulação e repetição, Erika foca a obsolescência, o consumo excessivo, o que foi deixado para trás e ninguém quer e, também, a conexão entre os indivíduos”, reitera.

Serviço

  • Exposição Movimento nº 1, da artista Érika Malzoni
  • Em cartaz até dia 11 de novembro, de terça a sábado, das 8h às 17h
  • Centro Permanente de Exposições de Arte Prof. José Ismael – Praça Cícero de Miranda, s/ nº, Vila Galvão
  • Entrada franca