Confira como declarar seu automóvel no Imposto de Renda 2013

316

O prazo para a entrega da declaração do Imposto de Renda referente a 2012 termina no dia 30 de abril. Para ajudar nossos leitores em relação às dúvidas sobre como preencher o documento no que se refere a automóveis, encaminhamos as perguntas para o advogado Tributarista e mestre em contabilidade Paulo Fernando Monteiro.

 

Imagem Divulgação
Imagem Divulgação

Confira aqui as respostas:

Prazo para entregar a declaração do Imposto de Renda termina dia 30 de abril

LEITOR – Olá boa tarde, meus rendimentos financeiros não chegaram a atingir a casa dos R$ 24 mil em 2012, porém eu comprei um automóvel através de uma carta de crédito adquirida por consórcio no valor de R$ 23.500. Gostaria de saber se terei de pagar imposto de renda, já que ainda não paguei? Obrigado pela atenção desde já.

PAULO FERNANDO MONTEIRO – Você deve declarar na Ficha de Bens e Direitos, ano base de 2012, o valor do bem adquirido, ou seja, R$ 23.500,00.

Na ficha de Dividas e Ônus Reais, ano base 2012,você deverá lançar o valor da dívida contraída, ou seja, o quanto resta a pagar ao titular da carta de crédito, banco ou consórcio.

L – Vendi um carro no ano passado por R$ 9000,00, dei uma entrada de R$ 30 mil em um carro zero km, pago uma prestação de dois anos. Como devo fazer a minha declaração deste ano?

MONTEIRO – Há uma duvida com relação ao valor da venda, se 9 mil ou 90 mil.

Você deve declarar na ficha de Bens e Direitos, ano base de 2012, o valor total do bem adquirido. Na ficha de Dividas e Ônus Reais, o montante da dívida a pagar, saldo do financiamento no ano base de 2012.

Preste atenção ao seguinte detalhe: VARIAÇÃO PATRIMONIAL. O que vem a ser isso? Se houve aumento de patrimônio, tem que haver justificativa para isso, através de renda própria, financiamentos, empréstimos ou doações. Em razão deste detalhe é que destaquei o valor da venda. Se foi 90 mil, você tem sobra de caixa. Se foi 9 mil, a diferença para o valor da entrada de 30 mil, deverá estar suportada por sua renda ou outra fonte de recurso.

L – Como declarar pela primeira vez o meu carro que adquirir em 2011, financiado em 48 vezes? No aguardo.

MONTEIRO – Na ficha de Bens e Direitos, ano base de 2012, o valor total do bem. Na ficha de Dívidas e Ônus Reais, o saldo a pagar no ano base de 2012, relativo ao financiamento.

L – Tenho um consórcio adquirido em 2011 de um automóvel. Como faço para declarar, já que, apesar de ter sido contemplado, ainda não quitei o consórcio? Quais os campos a serem utilizados nesse caso?

MONTEIRO – A aquisição por consórcio, contemplado ou não, deve ser declarada na ficha de Bens e Direitos, dentro do ano base em que vai se formando, sendo pago. Quando contemplado, no caso, deve ser lançado na ficha de Bens e Direitos, ano base 2012, o valor total do bem, e o saldo a pagar na ficha de Dívidas e Ônus Reais, ano base de 2012, em substituição ao que estava lançado como consórcio, que estava sendo pago.

L – Gostaria de saber se precisa declarar financiamento de veículo?

MONTEIRO – Financiamento é uma fonte de recurso, é geração de caixa, uma das formas para se justificar variação patrimonial.

Importante é saber se o valor da prestação contraída cabe em seu orçamento, em sua renda. Caso contrário, pode ensejar uma omissão de receita, quando o que se tem a pagar supera a fonte de renda e de financiamento.

L – Comprei o meu carro no ano passado e ele esta financiado. O ano e modelo do meu carro é 2008, marca Peugeot 206 Presence 1.4. Meu carro, mesmo sendo financiado, eu tenho que declarar? Se a resposta for sim, como eu declaro este veículo?

MONTEIRO – Sim, você deve declarar, e para isso não importa o ano de fabricação. Bem, financiado quer dizer fonte de recurso externo, dívida contraída, porque você não teve o recurso total para adquirir tal bem. Além do mais, servirá para aumentar seu patrimônio e justificar no futuro a aquisição de um bem de maior valor.

Na ficha de Bens e Direitos, ano base 2012, o valor total do bem. Na ficha de Dividas e Ônus Reais, ano base 2012, o valor da dívida contraída, do valor financiado.

Via: ZAP