Oficinas dão dicas sobre como trabalhar DST-Aids na adolescência

15

Cerca de 180 pessoas, entre gerentes das unidades de Saúde, diretores e coordenadores das escolas da rede municipal de Educação, irão participar, nesta quarta-feira (28), de oficinas sobre como trabalhar a questão das Doenças Sexualmente Transmissíveis – DST/Aids na adolescência. Promovida pela Secretaria de Saúde, a ação contará com trabalhos pela manhã, das 8 às 12 horas, no Teatro Adamastor Centro, e à tarde, das 13 às 17 horas, na Faculdade Torricelli.

O objetivo da iniciativa é contribuir para a redução das DST e da infecção pelo HIV, bem como diminuir os índices de gravidez precoce, uma vez que nos últimos nove anos, ou seja, de 2000 até o final de 2009, foram registrados 6.161 casos de Aids em adolescentes na faixa etária entre 13 e 19 anos em todo o Brasil. Desse total, 3.713 ocorrências atingiram o público feminino, o que significa dizer que, atualmente, para cada oito casos em jovens do sexo masculino ocorrem 10 entre as mulheres.

Dentre os temas que serão trabalhados durante as oficinas destacam-se: a busca de novos caminhos para prevenir as DST-Aids, relações de gênero, a sexualidade na vida humana, saúde sexual e reprodutiva, doenças sexualmente transmissíveis e HIV. Além de gerentes de unidades, diretores e coordenadores de escola, a iniciativa já contemplou professores do ensino municipal e profissionais de saúde, tais como enfermeiros, assistentes sociais e psicólogos, totalizando, na primeira etapa, a capacitação de cerca de 150 pessoas.

“Pretendemos atingir com essa ação os jovens, a família, os educadores, os gestores e a comunidade como um todo, em mais uma iniciativa para tentar reverter esse quadro”, explicou a coordenadora do Programa Municipal de DST-Aids, Simone Miranda.

FONTEPrefeitura de Guarulhos