Tablet ou Notebook? Será que um pode substituir o outro?

106

Sucesso total! No início do ano passado, o Olhar Digital consultou sua bola de cristal para prever que os tablets seriam uma das tecnologias de maior sucesso este ano.

Pelo jeito, a gente acertou. Segundo o Instituto Gartner, em 2012, o mercado deve atingir a marca de 119 milhões de tablets vendidos; um crescimento de 98% em relação ao ano passado.

No início, a maior dúvida em relação ao sucesso dos tablets era sua verdadeira funcionalidade. O formato era então indicado especialmente para quem desejasse apenas consumir conteúdo; ou seja, acessar uma página de internet, assistir um vídeo ou jogar, por exemplo. Claro, escrever uma nota de texto, tirar uma foto também é possível. Mas… ainda hoje, muita gente não faz a mínima ideia pra quê eles servem.

Exageros à parte, além da facilidade de poder levar o aparelho para onde quer que seja, outra característica marcante do tablet é a conectividade. Assim como nos smartphones, esses dispositivos permitem que você passe 24 horas do dia conectado; graças a conexões 3G e Wi-Fi disponíveis nos aparelhos.

Imagem Divulgação

Aficionada por novidades tecnológicas, Sarah tratou de encomendar um iPad assim que ele foi lançado nos Estados Unidos. Cansada de carregar o notebook para cima e para baixo, ela se entusiasmou com tamanha mobilidade. Mas o encanto passou rápido.

No final das contas, ela acabou substituindo o tablet por um ultrabook – a novíssima categoria de computadores portáteis que também oferece máquinas super leves e finas, mas com um poder de produtividade muito maior que um tablet.

Já o Claudinei se adaptou totalmente à plataforma. Usuário de tablets há pouco mais de cinco meses, ele praticamente aposentou o notebook.

Hoje, com a infinidade de aplicativos disponíveis para os tablets, muita gente – assim como o Claudinei – encontrou soluções para poder definitivamente substituir o computador portátil. Esse pessoal foi além dos jogos, internet e redes sociais e, agora, produz conteúdo a partir do tablet.

A Sarah e o Claudinei são exemplos de amor e de desilusão com os tablets. A verdade é que esses novo tipo de computador. Os tablets ganham várias funções com o uso de aplicativos. Mas, ainda enfrentam limitações. A maior barreira ainda é a dificuldade para rodar programas mais pesados, além dos problemas de compatibilidade de alguns softwares.

Com base nisso, cabe a você se perguntar: será que eu realmente preciso de um tablet? Ou eu só quero um?! Gosto não se discute e se fosse para decidir entre o tablet e o notebook?

Agora é com você! Dê sua opinião: você acha que é possível substituir o notebook por um tablet? De jeito nenhum, ou é prá já? Conte pra gente e divida seus comentários com a galera.

Via: Lemon Blog