Projeto do CEU Continental recebe selo internacional de sustentabilidade

59
Projeto do CEU Continental recebe selo internacional de sustentabilidade

O projeto do CEU (Centro de Educação Unificado) Continental foi contemplado nesta quinta-feira (27), em evento realizado no Paço Municipal, com a Certificação Processo Aqua – Construção Sustentável, da renomada Fundação Vanzolini.

Desenvolvida pelo consórcio Lenc Engenharia e Luciani Associados, a proposta conseguiu oito notas excelentes, cinco a mais do que o necessário para obter o selo. O equipamento será construído na avenida C, no Parque Continental, com previsão para início de obras em janeiro de 2012.

A cerimônia contou com a participação do coordenador executivo do Aqua, da Fundação Vanzolini, Manuel Carlos Reis Martins, que fez a entrega da certificação ao prefeito Sebastião Almeida. De acordo com ele, o projeto CEU Continental obteve a avaliação positiva ao atingir os índices de desempenhos no que diz respeito à construção, gestão, conforto e saúde.

“É com grande satisfação que podemos conceder essa certificação no mais alto nível no País para uma obra pública, com oito critérios classificados como excelentes. Nem mesmo as grandes empresas privadas conseguiram chegar ao grau de excelência e de respeito ambiental como este projeto”, ressaltou Martins.

Por sua vez, Almeida ressaltou que o projeto do CEU Continental vai ao encontro de seus anseios de proporcionar à cidade o desenvolvimento como ele deve ser: sustentável, de respeito à população e ao meio ambiente. “É um equipamento que vai ajudar a transformar a vida das pessoas em relação ao planeta e ao meio ambiente. É uma marca, um legado que fica para a comunidade”, ressaltou o prefeito.

Já o secretário de Educação, Moacir de Souza, falou da importância de tornar o espaço da escola num espaço da família que agregue o saber ao lazer. “O conceito do CEU ainda mais aprimorado só vem beneficiar a todos. Quanto melhor fizermos melhor será para a população”, ressaltou. O secretário de Obras, João Neto, também enalteceu a modernidade do projeto e a importância de ele ter sido concebido por uma guarulhense, no caso a arquiteta Mirtes Luciani.

O projeto tem entre seus pontos positivos a concepção arquitetônica, a valorização dos ecossistemas, o aproveitamento máximo da topografia existente e a preocupação com a sustentabilidade e acessibilidade. O novo equipamento será construído numa área de 8 mil m², com vistas para a Serra da Cantareira. O prédio terá salas de aula, salas multiuso, ambulatório, quadra com arquibancada, biblioteca, telecentro, piscina para crianças, piscina semiolímpica, vestiários e auditório com capacidade para 130 pessoas, entre outros.

No topo do prédio ficam as piscinas, a semiolímpica com seis raias, que poderá ser utilizada para competição, e a infantil, todas dentro das normas de acessibilidade. Na laje também tem um rio seco, que coletará toda a água pluvial para reutilização nos sanitários.

Na cobertura do telecentro e da biblioteca, placas de energia solar ajudarão na entrada da luz e no aquecimento dos chuveiros. Sistema de aquecimento solar também nas salas de aula para melhorar a temperatura interna e evitar a utilização de energia elétrica. O prédio terá também uma espécie de corredor verde, com sistema natural de tratamento de água para irrigação de um lago artificial com peixes.

Segundo a arquiteta da Luciani Associados, Mirtes Luciani, o projeto do CEU levou em consideração o compromisso com um alto desempenho do serviço, mas também a questão da sustentabilidade e da foram pensados para que fosse feito o aproveitamento da topografia do terreno e o bom uso do espaço. Isso pode ser observado no acesso à quadra por uma rampa projetada seguindo normas técnicas de acessibilidade, mas que também funciona como algo lúdico que faz a integração entre quadra e o restante do equipamento”, salienta.

O CEU contará também com laboratório de mudas, salas de atividades infantis, pátio coberto, refeitório e área de recreação externa, além de depósito de ferramentas e espaço para separação de resíduos sólidos e orgânicos.

Certificação AQUA

A Certificação Processo AQUA – Construção Sustentável baseia-se nos desempenhos de eco-construção, eco-gestão, conforto e saúde de um empreendimento. A Fundação Vanzolini em parceria com Sustainable Bulding Alliance são as responsáveis pela certificação no país. O selo foi implantado no Brasil em 2009 e desde então foram emitidos apenas 40. A certificação atribui notas e traça o perfil ambiental do empreendimento, em quesitos como gestão de energia, gestão de água, gestão de resíduos e qualidade sanitária dos ambientes, entre outros. A Fundação Vanzolini atestou que o projeto de Guarulhos está em conformidade com o Referencial Técnico de Certificação.

 

Fonte: Prefeitura