Sacolas ecológicas já são realidade nas farmácias populares

66

Em meio à polêmica discussão sobre o uso de sacolas plásticas nos supermercados, a Fundação para o Remédio Popular (Furp), laboratório da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, dá o exemplo e usa sacolas biodegradáveis, também conhecidas como “sacolas verdes”, na distribuição gratuita de remédios básicos à população.

Google Imagens

A medida é adotada desde 2009. Em janeiro, a Furp também passou a usar toalhas de papel e copos plásticos biodegradáveis em sua fábrica de Guarulhos, na Grande São Paulo.

As 18 unidades da Farmácia Dose Certa, que distribuem medicamentos básicos gratuitamente à população, têm utilizado sacolas de plástico reciclado, produzido com uma substância chamada d2w, que reduz o tempo de decomposição de até 40 anos para 1,5 ano. Na época, a ideia surgiu a partir de uma sugestão feita à ouvidoria da Furp. Já o uso da toalha de papel biodegradável deve cortar desperdícios, pois a consistência reforçada do novo material permite o uso de apenas uma folha para secar as mãos, por exemplo.

“A expectativa é que com os materiais biodegradáveis, especialmente no caso do papel, possamos alcançar uma economia de até 50% no consumo, medida muito importante para um laboratório farmacêutico”, disse o chefe da área de Serviços Administrativos da Furp, João Barbosa.

No ano passado, 1,5 milhão de copos descartáveis e 12 mil rolos de papel toalha foram usados nas unidades da Furp. Em média, um copo de plástico comum demora entre 200 e 450 anos para se decompor, enquanto o copo biodegradável leva apenas três anos. Já o papel toalha comum leva até seis meses para desaparecer do meio ambiente, enquanto o biodegradável se decompõe em quatro semanas.

Via: O Serrano