Folia-de-reis faz apresentação neste sábado (8)

18
Folia de reis faz chegada em Guarulhos Imagem Divulgação

A tradicional chegada da companhia de folia Os Mensageiros dos Santos Reis acontece neste sábado, dia 8, a partir das 11 horas, na sede do Naja Moto Clube, na rua Constantino Burato, 600, Vila Barros. Depois de mais de dois meses de peregrinação por residências do município e de outras cidades, como Mairiporã, Nazaré Paulista, Osasco, Barueri e Itapevi – o chamado giro de folia de reis –, a festa é um reencontro de foliões, donos de casas visitadas e apreciadores da cultura popular. O evento conta com o apoio do Instituto Marungo, da Secretaria de Cultura e da entidade de motociclistas.

Um dos grupos folclóricos mais antigos da cidade, Os Mensageiros dos Santos Reis mantêm a tradição há mais de trinta anos. A companhia, uma das vertentes culturais de Os Favoritos da Catira, iniciou o giro em 13 de novembro com saída da casa do mestre e idealizador da companhia, Oliveira Fontes.

As folias de reis são manifestação de devoção religiosa que representa a peregrinação dos Três Reis Santos, ou Reis Magos, ao encontro do recém-nascido Menino Jesus, em Belém, na Palestina. O grupo guarulhense canta em coral as toadas de adoração, louvação e saudação aos donos das casas que visitam. Acompanhada de viola caipira, violão, rabeca ou violino, cavaquinho, caixa de folia e pandeiro, leva à frente a adornada bandeira da companhia, onde são colocados pedidos e agradecimentos.

Na bandeira estão representadas a figura do Divino Espírito pela pomba branca e imagens por semelhança dos santos do contexto da folia. Sustentada por um cetro e enfeitada por fitas coloridas, que representam Jesus (branca), rosa (Santa Maria), azul (São José), amarela (Melquior e o ouro) verde (Gaspar e incenso) e vermelha (Baltasar e mirra). O ourorepresenta a realeza (além de providência para a futura fuga ao Egito), o olíbano (incenso) para um sacerdote, simbolizando a espiritualidade, e a mirra para um profeta (usada para embalsamar corpos, representa a imortalidade).

É tradição de Os Mensageiros dos Santos Reis a participação dos conhecidos “palhaços”, personagens que remetem aos defensores do Menino Jesus, soldados do Rei Herodes convertidos ao cristianismo. Estes soldados distraíam com brincadeiras e pirotecnias outros componentes da guarda real que tentavam encontrar Jesus a mando de Herodes, propiciando à Santa Maria e a São José a fuga com o recém-nascido. O Evangelho de Mateus diz que José, avisado em sonhos a respeito do plano, foge com Maria e o menino para o Egito.

Mais do que preservar a manifestação cultural, Os Mensageiros de Santos Reis promovem a integração sociocultural, aglutinando mestres e foliões deste patrimônio imaterial. É um universo de peculiariedades em convergência de simbolismos, ritos sagrados e valores sociais inseridos na tradição popular. “A mensagem é de compartilhar a anunciação e projetar a renovação de esperanças a cada final e início de ano, num momento em que fundem o sagrado, a tradição e a confraternização, marcados pela comensalidade. É um espírito de simplicidade, sensibilidade e interação na convivência, projetando a cultura popular e a cultura de paz”, diz Edson Fontes, membro da companhia e do Instituto Marungo.

FONTE: PMG